AO ENTRAR NO PSB, MARINA DEFENDE CANDIDATURA DE EDUARDO CAMPOS À PRESIDÊNCIA - Portal Abreu e Lima em Destaque

Notícias

Portal  Abreu e Lima em Destaque

O maior Portal de Notícias da cidade de Abreu e Lima-PE

test banner

Post Top Ad

test banner

Post Top Ad

test banner

sábado, 5 de outubro de 2013

AO ENTRAR NO PSB, MARINA DEFENDE CANDIDATURA DE EDUARDO CAMPOS À PRESIDÊNCIA

Ao assinar a ficha de filiação ao PSB na tarde deste sábado (5), a ex-ministra e ex-senador Marina Silva defendeu a candidatura presidencial do governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB). “Você tem alguma dúvida em relação a isso?”, respondeu a ex-ministra a uma repórter que perguntou se ela apoiava Eduardo para o Executivo federal em 2014. As negociações para o ingresso dela na legenda começaram nessa sexta-feira (4), após a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de não oficializar a criação da Rede Sustentabilidade, partido que Marina vinha tentando criar há meses. Neste sábado, se encerra o prazo para se filiar a um partido, caso decida disputar no próximo ano.
Durante o discurso, a ex-ministra fez duras colocações a não criação da Rede e apontou o PSB como um Plano B ao projeto da Rede. A filiação de membros da Rede ao partido foi apresentada como uma aliança entre as duas legendas, na qual os marineiros só integrariam o PSB formalmente, para driblar a legislação eleitoral. “Somos o primeiro partido clandestino criado em plena democracia”, classificou a ex-ministra.
Tanto Marina quanto Eduardo eram cotados para disputar a Presidência, concorrendo com a presidente Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB). A ex-ministra apareceu nas últimas pesquisas de intensão de voto no segundo lugar, enquanto Eduardo aparece em quarto. A capacidade de articulação do pernambucano e a falta de legenda dela, porém, favoreceram o acordo no qual Marina pode ser vice de Campos na disputa do próximo ano. Em público, ambos dizem que o debate sobre chapas ainda não está posto.
Em conversa com o Blog de Jamildo, mais cedo, o marqueteiro Marcelo Teixeira, da Makplan, avaliou que a entrada de Marina no PSB torna o governador Eduardo Campos a maior liderança da oposição no Brasil. Ele acredita que ambos poderiam ser candidatos, mas diz que Eduardo tem mais desenvoltura em fazer articulações políticas e reunir forças em torno de uma candidatura.
Para os discursos deste sábado, Marina e Eduardo pareceram afinar o discurso. Ambos criticaram a "velha política", por exemplo, e exaltaram novas formas de participação popular. Para a entrada de Marina na sigla pesou tanto o fato de o PSB se colocar como uma terceira via, quanto o apoio que Eduardo sempre deu a formalização da Rede. Apesar de ser um potencial adversário da ex-petista, Eduardo sempre demonstrou apoio à Rede, inclusive publicando uma carta em favor da legenda.
O evento deste sábado entusiasmou o governador a tirar a poeira da sua conta oficial do Twitter, que estava parada desde 2010. "Aqueles que queriam nos colocar fora do processo, hoje, estão refazendo suas contas", afirmou o socialista. Eduardo não comunicou a adesão de Marina no PSB a ex-presidente Dilma Rousseff, de quem era aliado há menos de um mês. Campos afirmou apenas que tentou ligar para o ex-presidente Lula (PT), mas não conseguiu ser atendido pelo interlocutor antes do evento desta tarde.

via:Blog do jamildo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner