Por três dias, música instrumental ocupa o centro de Abreu e Lima - Portal Abreu e Lima em Destaque

Notícias

Portal  Abreu e Lima em Destaque

O maior Portal de Notícias da cidade de Abreu e Lima-PE

test banner

Post Top Ad

test banner

Post Top Ad

test banner

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Por três dias, música instrumental ocupa o centro de Abreu e Lima



Não é só Olinda que oferece espaço para a música instrumental. Reunindo nomes pernambucanos do gênero, o 4º Festival de Música Instrumental de Abreu e Lima começa nesta quinta-feira, a partir 19h, com shows do grupo de Choro Infanto-Juvenil do Sesc Santo Amaro, do Arrecifes Bossa Jazz e de Marcos Lira & Band. O evento é gratuito e acontece na Praça São José, no centro da cidade, até o sábado.


A novidade deste ano é a ampliação do festival, que ganhou mais um dia. Os destaques de amanhã são o grupo de Choro Infanto-Juvenil do Sesc, regido por Mauricio Cezar, e Marcos Lira & Band.



O grupo Infanto-Juvenil do Sesc, que se apresenta às 19h, é formado por crianças e adolescentes de 8 a 17 anos e, além de chorinho, toca outros estilos musicais, como o baião, o xote e o frevo. O baixista Marcos Lira, por sua vez, traz para o palco, às 21h, sua bagagem como músico de apoio de diversos nomes do gospel nacional e internacional, além de sua experiência como professor.


Para os demais dias, ainda estão programadas seis atrações. Na sexta, às 19h, a Orquestra Sol Maior, formada por jovens de Jaboatão dos Guararapes, vai apresentar seu repertório que vai do clássico à música popular. Às 20h, é a vez de A Trombonada. Indicado como revelação ao Prêmio da Música Brasileira em 2009, o grupo conta com cinco integrantes, todos eles trombonistas. Ainda no mesmo dia, a partir das 21h, o septeto Taquara mostra no palco da Praça São José as suas influências armoriais.


No sábado, quem abre a programação, às 19h, é a Orquestra Retratos do Nordeste, preocupada em levar para o público canções inéditas do cancioneiro nordestino. O guitarrista Fred Andrade, com cinco CDs autorais nas costas, sobe ao palco às 20h. Quem encerra a noite e o festival, às 21h, é a Brasilnambuco Orquestra, que traz novos arranjos para os conhecidos frevos do Estado.

Fonte: Jornal do Comércio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

test banner