COMEÇAM OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO DA BR-101 NO CONTORNO DO RECIFE

Degradação da rodovia é responsável por muitos acidentes
Leo Mota/JC Imagem
Com recursos aprovados pela União desde 2012, começaram ontem as obras de requalificação de 30,7 quilômetros de extensão da BR-101, entre as cidades de Paulista e Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana, trecho conhecido como Contorno do Recife. O serviço será executado em 16 etapas, cada uma correspondendo a cerca de quatro quilômetros, e está previsto para ser concluído em meados de 2019.

Conforme a assessoria do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a primeira etapa está em curso no quilômetro 55,6 da BR-101 Norte (na altura da Disbec Distribuidora), no sentido Recife/Paulista. A obra seguirá em direção ao quilômetro 51,6 (entrada da primeira alça que dá acesso à rodovia PE-015), na qual será efetuada a restauração das alças de acesso ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel). Também serão recuperadas as marginais de acesso ao viaduto Diper, a Paratibe, à Estrada do Pica-Pau e ao bairro de Jardim Paulista.
Nesta etapa estão previstos dois desvios, sendo um no começo e outro no final da interdição. No trecho, serão construídos quatro acessos para entrada e saída para os bairros de Jardim Paulista e Caetés, nos municípios de Paulista e Abreu e Lima.

A rodovia receberá intervenção em todo o seu pavimento, com reforço nas camadas asfáltica e de suporte, além da melhoria em sua estrutura de drenagem. Os serviços contemplam ainda a selagem de placas existentes, a recuperação do acostamento e de vias marginais, a adequação e a recuperação de alças viárias e a restauração de trecho da Avenida Recife.

A assessoria do Dnit informa que durante toda a obra haverá reforço na segurança viária através da implantação de redutores de velocidade e de placas de sinalização no início das vias interditadas. Orçada em pouco mais de R$ 190 milhões, o serviço é feito por meio de parceria entre Dnit e Departamento de Estrada de Rodagem (DER) e será executado por meio do Consórcio Andrade Guedes/Step Engenharia.

Em cada etapa serão disponibilizadas baias provisórias para transporte público – a fim de que não haja mudanças nas linhas de ônibus – assim como desvios e acessos provisórios devidamente sinalizados, para garantir a fluidez do tráfego durante os serviços.
Durante as interdições, os cerca de 60 mil veículos que trafegam diariamente pela rodovia, nos dois sentidos, terão de trafegar em via de mão dupla, voltando à configuração regular logo após o fim dos bloqueios. Sinaleiros darão apoio na orientação aos usuários, em cada trecho que entrar em obras.

DEGRADAÇÃO X ACIDENTES

A requalificação da BR-101 nesse trecho do contorno vem sendo cobrada há anos, sem que sua degradação tenha sido devidamente tratada até agora. Estudos realizados por alunos das Universidades Federal e Católica de Pernambuco (UFPE e Unicap), para Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs) mostraram que o trecho é o mais perigoso da rodovia no Estado.

 Avaliações feitas entre 2005 e 2016 mostraram que, nesses 11 anos, ele responde, sozinho, por quase metade dos acidentes registrados em todos os 213,9 quilômetros da rodovia que cortam o Estado. Dos 29.850 acidentes registrados no período, 14.189 aconteceram no percurso, uma média de 3,24 por dia. Um total de 44% dos feridos e 27% dos mortos de toda a BR sofreram acidentes no trecho, que compreende apenas 14% de sua extensão.

Fonte JC Online