COMEÇA OBRA NA BR-101


Após anos limitada a operações tapa-buraco e outros paliativos, melhorias definitivas no trecho metropolitano da BR-101 começam a sair do papel. A partir desta segunda-feira (19), na parte que cabe ao Governo Federal, serão recuperados 10,2 quilômetros de pista. Os serviços se concentrarão entre Paulista e Igarassu, no Grande Recife, terão impacto no trânsito e também afetarão as viagens de 40 mil passageiros de ônibus. Pelo trecho, passam 64 mil veículos diariamente.
Já as obras sob responsabilidade do Governo do Estado serão alvo de um edital, com lançamento previsto para até o fim deste mês. Quando forem iniciadas, contemplarão 30,7 quilômetros da rodovia em Paulista, no Recife e em Jaboatão dos Guararapes. É o alento esperado para uma estrada que, além de fazer vergonha, expõe condutores e pedestres ao perigo diário.

As obras iniciadas hoje serão executadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em cinco etapas, com término previsto para janeiro de 2017. Até lá, a recomendação do órgão é realista: o melhor é evitar o trecho entre 8h30 e 16h, período em que a pista principal ficará interditada. O desvio de todo o tráfego será feito pelo corredor exclusivo de ônibus, que fica no centro da rodovia.

Mas o espaço viário é bem menor, com uma faixa em cada sentido, o que pode gerar gargalos. Em vias internas dos bairros da região, praticamente não há alternativas. “Decidimos fazer por etapas por saber que o trânsito é intenso naquela área. Recomendamos que as pessoas adiantem ou adiem seus horários em relação ao período em que o trabalho estará sendo realizado”, afirmou o chefe do Dnit no Recife, Lincolin de Oliveira, durante o anúncio das obras.

Hoje, as interdições ocorrerão em dois pontos, no sentido Recife-João Pessoa: entre o Hospital Miguel Arraes e o Mercado Público de Abreu e Lima, e da Chesf ao retorno do Atacadão (ver arte). Os serviços incluem a troca de placas de concreto, a reposição de dispositivos de drenagem, a aplicação de revestimento asfáltico e uma nova sinalização horizontal (pintura da pista), com um inves­­­timento de R$ 15,2 milhões. 

Para amenizar os transtornos, a Prefeitura de Abreu e Lima promete disponibilizar monitores de trânsito. Já a Polícia Rodoviária Federal terá de três a quatro equipes por segmento afetado e estará de olho em motoristas infratores. Quem passar pelo corredor de ônibus em pontos em que a pista principal não estiver interditada, por exemplo, poderá ser multado em R$ 191,54. Por conta do compartilhamento da pista segregada com o tráfego misto, ônibus de 16 linhas podem sofrer atrasos nas viagens.

Recuperação
Já os 30,7 quilômetros de todo o trecho metropolitano da BR-101 só devem ficar prontos em 2018. Segundo a Secretaria Estadual de Transportes, além de contemplar a recuperação da pista, o edital que está prestes a ser lançado também inclui a construção de viadutos e passarelas em pontos críticos, como no cruzamento da rodovia com a PE-17 (Estrada da Muribeca), em Jaboatão.