DENGUE, CHICUNGUNHA E ZIKA CAUSAM BAIXA NOS BANCOS DE SANGUE

Foto: André Nery/JC Imagem
Juntas, dengue (45.117 casos suspeitos), chicungunha (13.947) e zika vírus (7.166) já teriam afetado cerca de 66 mil pessoas em Pernambuco somente nestes três primeiros meses de 2016. Esse surto tem atrapalhado o fluxo de doadores nos bancos de sangue do Estado. No Hemocentro de Pernambuco (Hemope), por exemplo, foi registrada uma queda de 15% no número de doações. Já no serviço particular Banco de Sangue Hemato a redução chegou aos 20%.

A diretora de Hemoterapia do Hemope, Ana Fausta, ressaltou que o movimento de redução foi sentido nos últimos três meses. "Ou as pessoas estão doentes ou estão cuidando de algum parente doente. Por semana nós tínhamos até duas mil captações e agora quase não alcançamos 1.500", pontuou ela.

A especialista ainda explicou que, de acordo com uma determinação do Ministério da Saúde, foram acrescentadas ao processo de triagem perguntas que levam os médicos a identificarem se o doador teve alguma das três doenças nos últimos 30 dias. "Só podemos aceitar a doação de alguém que esteja há mais de um mês sem qualquer sintoma das arboviroses, seja febre, manchas no corpo ou dores musculares", explicou Ana Fausta.

Preocupado com essa redução de doadores, o Banco de Sangue Hemato, que é um serviço particular do Recife, está investindo numa campanha de convocação por SMS das pessoas que já doaram na unidade. Segundo a captadora de doação da empresa Ana Luiza Araújo, ações convocatórias estavam sendo realizadas nas redes sociais, mas agora a empresa notou a necessidade de intensificar a chamada.

Fonte: NE10