PRAÇA SÃO JOSÉ RECEBE MÚSICA INSTRUMENTAL NESTA SEXTA E SÁBADO

Apresentações começam a partir das 18 horas


Música instrumental também é a pedida da vez para quem for conferir a décima primeira edição do Festival Multicultural em Abreu e Lima. Com um público diferenciado que aprecia a sonoridade que vem dos instrumentos, as bandas e orquestras deste gênero, prometem atrair uma grande multidão na praça São José, nos dias 18 e 19 de setembro, com apresentações começando sempre a partir das 18 horas. No local, um palco armado e dezenas de cadeiras, esperam receber uma plateia ansiosa para ouvir os solos de guitarra, e som forte da percussão.

Entre as atrações deste ano, as bandas: A Trombonada, Ska Maria Pastora e as orquestras Backstage e Brasilnambuco, além do Grupo de Metais e Percussão da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco).

A música instrumental foi inserida no contexto da programação do Festival Multicultural da cidade, pelo fato do município ser considerado um dos maiores "celeiros" de artistas deste gênero, citando como exemplo, o maestro Spok e o flautista James Strauss, ambos reconhecidos internacionalmente e com registro de início da carreira artística na cidade de Abreu e Lima.

No ano de 2008, um grupo de amigos amantes do Rock and Roll e do Carnaval pernambucano, decidiram montar um bloco de rua inusitado, que ao invés de executar frevos tradicionais, só tocasse clássicos do Rock, como: Led Zepellin, The Beatles, Pink Floyd, dentre outros, tudo em ritmo de Frevo.

Banda instrumental que mistura ska, reggae e frevo em sua música. Criada em 2008, em Olinda/PE, já tocou em eventos importantes de Pernambuco, como no festival Abril Pro Rock (PE), Rec-Beat (PE), Instrumental SESC Brasil (SP) e Arraial Instrumental e Festival de Inverno de Garanhuns (PE). Além da influência dos mestres do frevo Capiba e Nelson Ferreira, a Ska Maria Pastora também absorve elementos de grupos que fazem ampla utilização de metais, como The Skatalites, Rotterdam Ska-Jazz Foundation e Spok Frevo Orquestra. Nos shows, além do repertório autoral, também executam clássicos do frevo.

Com uma formação inusitada, composta por cinco trombones, o grupo instrumental foi criado, em 2005, depois de participar de uma gravação ao lado de Silvério Pessoa. O resultado foi tão positivo que, 2 anos após a formação, estavam gravando o primeiro álbum com participação de Naná Vasconcelos, Bocato, Toninho Ferragutti, Léo Gandelman, Spok, entre outros. Ao vivo, o quinteto é acompanhado por outros instrumentos como baixo, guitarra e bateria, mas, o destaque é para o naipe de trombones. Já tocaram em eventos importantes como o festival Rec-Beat e o Encontro Regional de Trombonistas, além de participarem do DVD Raízes, da cantora Elba Ramalho. A música do grupo mescla frevo, baião, forró e outros ritmos de salão com a sonoridade e o improviso do jazz.

Fonte Facebook da Prefeitura Municipal de Abreu e Lima