MARACATU RECEBE TÍTULO DE PATRIMÔNIO CULTURAL IMATERIAL DO BRASIL

No fim da cerimônia, as 12 nações de maracatu apresentaram-se no bairro de São José

Foto: Bobby Fabisak/ JC Imagem

Doze nações de maracatus reuniram-se na noite desta terça-feira (18) no Pátio de São Pedro, bairro de São José, área central do Recife, para a entrega oficial do certificado de titulação e registro dos Maracatus Nação como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. O título foi concedido à manifestação cultural em dezembro de 2014, após a 77ª Reunião Deliberativa do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, que ocorreu na sede do Instituto Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em Brasília, mas só agora foi oficializado, por ocasião do Dia Estadual do Maracatu (1º de agosto) e do Dia Nacional do Patrimônio Histórico (17 de agosto).

Participaram da celebração os Maracatus Aurora Africano, Estrela Brilhante do Recife, Cambinda Estrela, Leão da Campina, Encanto da Alegria, Nação Tupinambá, Encanto Pina, Nação Porto Rico, Nação Tigre, Almirante do Forte, Cambinda Africano e Raízes de Pai Adão.

Para Marcelino Granja, secretário de Cultura de Pernambuco, o reconhecimento da importância do maracatu para a cultura popular do País pode auxiliar a manifestação a não cair no esquecimento. 

“Além de ajudar a preservar essa expressão da nossa cultura popular, este título cria as condições necessárias para que ela possa se desenvolver e continuar interagindo com as futuras gerações. A certificação dá visibilidade à tradição e possibilita sua presença no cenário cultural do Estado e do Brasil”, afirmou Granja.
Na cerimônia, que terminou com apresentações de todas as nações presentes, representantes dos maracatus e da Associação dos Maracatus Nação de Pernambuco (AMAMPE) receberam certificados de titulação dos Maracatus Nação de Pernambuco no Livro de Registros das Formas de Expressão.

Fonte JC Online