NO RECIFE, PADRASTO DE JOVEM DESAPARECIDA É PRESO

Alice Seabra, 19 anos, está desaparecida desde sexta-feira
(Foto: Reprodução / Facebook)
A polícia prendeu, na terça-feira (23), o mestre de obras Gildo Xavier, padrasto da jovem Maria Alice Seabra, que está desaparecida desde a última sexta (19). Ele chegou por volta da meia noite à sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife . Maria Alice, de 19 anos, ainda não foi encontrada e as buscas pela jovem devem ser retomadas ainda nesta quarta (24).

O padrasto é suspeito de ter sequestrado a enteada, no Recife. Ele informou à polícia que abandonou Alice em Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Segundo a polícia,  a informação foi passada por ele, via WhatsApp, para a delegada que investiga o caso, Gleide Ângelo, na noite de segunda-feira (22). Desde então, a polícia procura pela jovem na Zona Rural da cidade.

Gleide Ângelo explicou que mandou uma mensagem pelo aplicativo para o suspeito quando começou a investigar o crime. O homem, que é padrasto de Alice Seabra e saiu de casa com a jovem na sexta-feira (19) para levá-la a uma entrevista de emprego em Gravatá, respondeu à noite. Segundo Gleide, ele disse que deixou a jovem em uma estrada de terra de Goiana no mesmo dia em que saiu do Recife.
"Ele me respondeu dizendo que não adiantava, que eu ia achar a menina nesse local e me disse onde era, em Goiana, dentro dos canaviais", conta a delegada. Ainda na noite de segunda, o suspeito postou uma mensagem no Facebook dizendo que não queria ter feito aquilo com a filha, mas o ódio teria falado mais alto. Na postagem, ele ainda pede perdão à jovem e à esposa.
Por isso, Gleide Ângelo partiu para Goiana em busca da jovem. Ela saiu do Recife por volta das 22h30 de segunda-feira acompanhada do coordenador da Força-Tarefa do DHPP, Neemias Falcão. Os dois voltaram na madrugada e afirmaram não terem encontrado nada na Mata Norte. O suspeito disse ainda à polícia que não sabe se a jovem está morta. "Ele disse 'não sei se ela está morta. Ela pode ter sido encontrada e socorrida porque eu a deixei lá na sexta-feira, mas vá lá'", contou a delegada.
Fonte G1 PE