ANTÔNIO BARACHO "O REI DA CIRANDA"

O Portal Abreu e Lima em Destaque continua com sua série de reportagens sobre a história da nossa cidade. Toda segunda-feira iremos postar algo sobre a nossa cidade. Continuamos nossa sequência de histórias com a de Antônio Baracho "O rei da ciranda".


Abreu e Lima foi à cidade que acolheu um dos mais ilustres mestres da cultura popular de Pernambuco, Antônio Baracho da Silva. Baracho é considerado o maior mestre de ciranda do estado, também conhecido como Mestre de Maracatu. Teve suas cirandas gravadas por artistas como Capiba, Martinho da Vila, Nelson Ferreira, Teca Calazans, Geraldo Azevedo, Lia de Itamaracá, entre outros.

Antônio Baracho da Silva, fumante, morreu de câncer na garganta aos 81 anos de idade em maio de 1988, pobre e esquecido. Mas deixou para a cultura popular brasileira uma riqueza sem tamanho.

 Suas filhas Severina e Dulce vivem em Abreu e Lima e são responsáveis pela preservação e divulgação do patrimônio deixado pelo pai. Sobrevivem das poucas apresentações por todo o estado e até fora dele. Por dois anos consecutivos concorreram ao beneficio da lei do registro de Patrimônio Vivo do estado de Pernambuco. Além de Severina e Dulce, Baracho tem mais três filhos, Maria José, José Baracho e Maria Anunciadas.Baracho o Rei da Ciranda, apesar de ter nascido em Nazaré da Mata, interior de Pernambuco, viveu toda a sua vida em um dos bairros mais antigos de Abreu e Lima: Caetés. Palco de suas apresentações junto à população que participava da roda, cantando suas composições e dançando ao ritmo contagiante da ciranda.

 Baracho também foi mestre de maracatu. Em todo carnaval Baracho voltava para Nazaré da Mata para ser mestre em Maracatu. Em Tabajara, Olinda, ele foi mestre de Salustiano. Dulce e Severina acompanhavam o pai nas suas apresentações em Garanhuns, Goiana, Carpina, Lagoa de Itaenga , Condado, e nas praias do Janga e Pau Amarelo, em Paulista.