NO DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA, IMAGEM DE ORIXÁ É ENCONTRADA SEM CABEÇA EM FACULDADE

Imagem havia sido colocada no salão nobre da Faculdade de Direito do Recife


Representação da Orixá estava no São Nobre da FDR
Uma imagem da Orixá Oyá, também conhecida como Iansã, que havia sido doada na última segunda-feira (17) à Faculdade de Direito do Recife, no bairro da Boa Vista, área Central do Recife, apareceu com a cabeça quebrada nesta quinta (20), Dia da Consciência Negra. A imagem havia sido presenteada pelo movimento estudantil Zoada e colocada no salão nobre da instituição.
A denúncia foi encaminhada por um leitor doFolhaPE nesta quinta (20). Ao lado dela, está a imagem de Nossa Senhora do Bom Conselho, padroeira da faculdade, doada em 2008, e um Papai Noel de pelúcia, colocado por um outro movimento estudantil. No Candomblé, Iansã é a senhora dos ventos e da tempestade e sicretizada com a católica Santa Bárbara.
Oyá/Iansã
Oyá, que é a deusa do Rio Níger, é representada com um alfange e uma cauda de animal nas mãos, e com um chifre de búfalo na cintura. De acordo com a tradição, o nome Iansã é um título que Oyá recebeu de outro Orixá, Xangô, bastante popular na religião de matriz africana em todo o Brasil. O título faz referência ao entardecer, uma vez que Iansã pode ser traduzido como "a mãe do céu rosado" ou "a mãe do entardecer".
Fonte Folha PE