TRABALHADORES DA CONSTRUÇÃO CIVIL DE PE ENTRAM EM GREVE NA 2ª FEIRA

Categoria quer 15% de reajuste e prevê manifestação no Centro do Recife.
Patrões ofereceram 6,5% e dizem que não podem atender a reivindicações.


Trabalhadores reivindicam pagamento de hora
extra aos sábados, vale-refeição e reajuste de 15%
nos salários (Foto: Reprodução/TV Globo)
O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e Pesada  em Pernambuco (Marreta) decidiram entrar em greve a partir de segunda-feira (27), após decisão em assembleia realizada na última quarta-feira (22). A categoria, que conta com cerca de 40 mil trabalhadores no estado, espera total adesão.
O Marreta pede um reajuste salarial de 15%, pagamento de 100% de hora extra aos sábados e o vale-refeição. "Já pedimos pelo vale-refeição tem cinco anos e até agora nada. Algumas empresas até pagam, mas são a minoria. Dessas nossas reivindicações, eles só ofereceram proposta sobre o reajuste salarial, oferecendo 6,5%", informou o vice-presidente do sindicato, Reginaldo Ribeiro.
Segundo o diretor de relações trabalhistas do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Pernambuco (Sinduscon-PE), Érico Furtado, os patrões não têm condições de arcar com as demandas dos trabalhadores. "Este não foi um ano bom e 2015 também não deve ser. Esperamos que eles nos procurem para que as negociações tenham continuidade", afirmou. Ainda segundo Furtado, Pernambuco tem cerca de mil empresas em atividade no setor de construção civil.
O Marreta promete uma passeata na manhã da segunda-feira pelo Centro do Recife. A mobilização deve começar em frente à sede do sindicato, na Rua da Concórdia.
Fonte G1 PE