SUSPEITO DE SER MANDANTE DE EXECUÇÃO DO PROMOTOR THIAGO FARIA SE ENTREGA À PF

Fazendeiro disse que esperou momento oportuno para contribuir com investigações

  


O principal suspeito de ser o mandante da execução do promotor Thiago Faria Soares, conforme apontado pela Polícia Civil, se entregou à Polícia Federal (PF) no início da noite desta terça-feira (28). José Maria Pedro Rosendo Barbosa chegou à Superintendência Regional da corporação em Pernambuco acompanhado de advogados. No local, foi cumprido um mandado de prisão preventiva contra ele, com duração de 30 dias e que pode ser prorrogado por igual período.
Entre 19h e 21h, Zé Maria prestou depoimento do delgado Alexandre Alves e, posteriormente, foi encaminhado ao Centro de Reeducação da Polícia Militar (CREED) por motivos de segurança e pela repercussão do caso. Os advogados do suspeito afirmaram que irão pedir o habeas corpus, mas não confirmaram se o pedido será feito amanhã ou nos próximos dias.

Em entrevista à imprensa, Zé Maria afirmou que esperou o momento oportuno e que entrou em contato com a PF anunciando que se entregaria. Ele alegou que a Polícia Civil, que antes estava responsável pelas investigações, queria prendê-lo sem dar-lhe chance de ser ouvido. Já da PF ele afirmou ter recebido a garantia de que poderia se explicar, mesmo tendo que ser preso. Zé Maria saiu de Águas Belas, no Agreste do Estado, com destino a Superintendência da PF. O mandado de prisão de Zé Maria foi expedido pela Justiça no ano passado.
Folha de Pernambuco divulgou, no último dia 2, com exclusividade, que a PF tinha tomado a frente das investigações e que era vontade do fazendeiro se entregar. Na época, ele pediu garantias de segurança. Ainda conforme a reportagem, o objetivo de Zé Maria é colaborar com as investigações federais. Thiago Faria Soares foi morto em uma emboscada há mais de um ano, na PE-300, que liga as cidades de Itaíba e Águas Belas, ambas no Sertão.
Fonte Folha PE