COBRANÇAS ABUSIVAS NOS PONTOS DESCENTRALIZADOS DO VEM

Estudantes contam com pontos de recarga nos bairros, mas devem ficar alertasFoto: JC Imagem
No Recife, os usuários de transporte público contam com pontos descentralizados para recarga do Vale Eletrônico Metropolitano (VEM), tanto comum quanto estudantil,  mas, apesar de facilidade, alguns pontos estão fazendo cobranças indevidas, muitas vezes sem o conhecimento dos passageiros.
De acordo com o VEM Grande Recife, os vários pontos espalhados pela Região Metropolitana do Recife são credenciados para venda de créditos com recarga imediata com valores pré-estabelecidos. Esses valores não devem sofrer alterações, entretanto, na prática isso não acontece. 
Na Mercearia Bem Estar, no bairro da Mustarinha, é cobrada uma taxa de R$ 2 por recarga
Na Mercearia Bem Estar, no bairro da Mustarinha, é cobrada uma taxa de R$ 2 por recargaFoto: JC Trânsito
O estudante de jornalismo Deivid Santos procurou um ponto de recarga no Caixa Aqui, no centro de São Lourenço da Mata, Grande Recife, e, além da cobrança permitida no valor de R$ 1, o vendedor descontou mais  R$ 1. “Pedi para o atendente colocar R$ 18. De acordo com o que informado no demonstrativo deveria entrar R$ 17, já que é a taxa normal cobrado pelo serviço. Entretanto, entrou R$ 16”, explica Deivid. Ao questionar ao motivo, a atendente disse que R$ 1 era para custear as despesas da máquina, inclusive afirmando que “isso é permitido” pelo Ponto Centro, do Grande Recife, fato não confirmado pelo órgão.
A Equipe do JC Trânsito esteve nas ruas para verificar a informação. Pelo menos dois pontos de recarga descentralizados na Avenia Manoel Gonçalves da Luz, no bairro da Mustardinha, na Zona Oeste do Recife, utilizam a mesma prática de cobrança. Ao serem questionados sobre como funciona o procedimento da recarga, a resposta foi a mesma: R$ 1 seria para a máquina e R$ 1 para o estabelecimento. 
Fonte NE 10