BRT PERNAMBUCANO ENTRA EM OPERAÇÃO NO IMPROVISO E ATRASADO

BRTs na garagem da Mobibrasil. Serão usados no Leste-Oeste. Foto: Divulgação
O sistema de BRT (Bus Rapid Transit) pernambucano entrará em operação no próximo sábado (7) ainda mais incompleto do que o previsto. Apenas o Corredor Leste-Oeste, que liga o Centro do Recife ao extremo oeste da Região Metropolitana, em Camaragibe, começará a funcionar. E, mesmo assim, com apenas duas estações das 16 projetadas. O segundo corredor de BRT, o Norte-Sul, promessa de ligação rápida e eficiente entre o extremo norte do Grande Recife e a capital, começará a operar somente no domingo 15 de junho. Ou seja, na prática, nada do que foi prometido, anos atrás, pelo ex-governador Eduardo Campos, e pelo ex-secretário das Cidades, Danilo Cabral, foi cumprido. O BRT começa a atender a população a apenas seis dias do início oficial da Copa do Mundo, atrasado, sem proporcionar os benefícios anunciados e com bem menos da metade do sistema previsto.


A operação do Corredor Leste-Oeste acontecerá das 9h às 16h, tanto no sábado quanto no domingo. Somente na segunda-feira, caso tudo ocorra bem, é que o horário poderá ser padronizado com o do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR), às 5h. Mas, mesmo assim, os intervalos serão de 20 minutos, considerado muito tempo de espera para o transporte urbano. Uma única linha estará rodando com seis veículos BRTs – a Camaragibe-Derby -, que farão o percurso entre o Terminal Integrado de Camaragibe e a Estação Derby, área central da capital. No caminho, uma parada na Estação Forte do Arraial, na Avenida Caxangá. Nada mais. A partir daí, os BRTs seguirão expressos até o TI Camaragibe. Circularão em via segregada porque a prioridade já existe no percurso, mas ao chegar à Avenida Belmino Correia, os BRTs irão misturar-se ao tráfego misto. Chegando ao TI Camaragibe, mais improviso: não contarão com um espaço adequado e o embarque e desembarque se dará pelo lado direito do veículo, como um ônibus convencional.

Presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte, gestor do sistema e responsável pelo planejamento e operação do BRT, Nelson Meneses reconhece que o sistema começa incompleto, mas garante que, diante da situação, os técnicos do órgão e operadores vão tentar fazer o melhor possível. “Houve atraso nas obras e tivemos decisões que demoraram a serem tomadas, como foi o caso da Avenida Conde da Boa Vista, mas o início teria que ser assim mesmo, por etapas. Por um lado é bom porque poderemos concentrar nosso pessoal todo na operação do Leste-Oeste”, argumentou.

Diante do improviso, o órgão não tem sequer como prever o ganho de tempo nas viagens. Estima apenas que, quando o Leste-Oeste estiver totalmente concluído, o tempo de viagem passará de 55 para 44 minutos na linha Camaragibe-Derby, ou seja, um ganho, na prática, de 11 minutos.

Estação Derby é uma das duas que entrará em operação no Corredor Leste Oeste. Foto: Guga Matos/JC Imagem


CORREDOR NORTE-SUL SOMENTE NO DIA 15 DE JUNHO


O Corredor de BRT Norte-Sul, com 33 quilômetros entre Igarassu e o Centro do Recife, teve sua operação adiada mais uma vez. Se tudo der certo, no dia 15 de junho (domingo) começará a operar para a população. Mas também terá um funcionamento improvisado devido ao atraso na conclusão das estações. Das 29 previstas no projeto, apenas duas estarão operando (Tacaruna e Praça da República) e, mesmo assim, num horário diferenciado: das 6h às 9h30 e das 16h às 19h30.

A operação se dará apenas do TI da PE-15, em Olinda, para o Centro da capital. A linha Expresso TI PE-15-Dantas Barreto irá funcionar com intervalos de 15 minutos e com apenas seis veículos BRTs. A previsão é que consiga realizar 28 viagens e atenda a 500 passageiros por dia. Os usuários sairão do TI PE-15 e seguirão até a Estação Praça da República, localizada na Avenida Dantas Barreto, fazendo uma parada na Estação Tacaruna.
Os improvisos não param por aí. As áreas das estações destinadas no início do projeto à bilheteria, não terão mais essa função. Quem for usar o BRT e não possuir os cartões eletrônicos terá que adquirir um cartão comum, comprado em totens instalados nas estações.

Fonte: Jornal do Comércio