SITUAÇÃO DE LOJISTAS VOLTA A SER DISCUTIDA

Prefeito de Abreu e Lima se reúne nesta terça com o governador João Lyra Neto


A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Abreu e Lima aguarda ainda uma definição sobre o que será feito para recuperar a economia do município. A expectativa é que essa resposta saia nesta terça-feira (27), já que o prefeito da cidade, Marcos José da Silva, irá se reunir com o Governador, João Lyra Neto, no Palácio do Campo das Princesas. De acordo com a agenda do chefe do executivo, o encontro está marcado para acontecer às 12h. Para minimizar os impactos dos saques, ocorridos no último dia 14, os comerciantes pleiteiam, entre outros assuntos, a restituição da antecipação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Por meio da sua assessoria de imprensa, a Secretaria da Fazenda (Sefaz-PE) informou que ainda não foi procurada pela CDL.
De acordo com o presidente da CDL de Abreu e Lima, Evandro Alves de Lima, a conversa não está acontecendo direto com a Fazenda, mas com representantes do Governo. Ontem, por exemplo, eles estiveram reunidos em audiência pública proposta pela deputada Terezinha Nunes, na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Na ocasião, o representante do Governo do Estado, Pedro Pontual, chefe de gabinete da Casa Civil, não ofereceu nenhuma proposta.
No entanto, por meio da sua assessoria de imprensa, a Casa Civil comunicou que a tarefa do representante na audiência foi apenas “ouvir e colher as informações para encaminhá-las ao Governo”. Para Alves de Lima até o momento não há como contabilizar o prejuízo dos lojistas, o que deverá ser levantado durante reunião com o Executivo. Além disso, a ideia é discutir também a restituição da antecipação - equivalente a 10% -, do ICMS. “O restabelecimento das vendas deve levar de três a quatro meses”, ressaltou Evandro.
A representante dos comerciantes na audiência, Marcia Muniz, que tem uma loja de roupas na cidade há cerca de quatro anos, lamentou o prejuízo de quase R$ 340 mil. Fora isso, a empresária revelou que o movimento da loja tem caído bastante, apresentando queda de quase 90%. 

Fonte:Folha Pe