O POVO DE ABREU E LIMA SE UNE PARA VIRAR A PÁGINA

Vestidos de branco moradores vão declarar amor à cidade

A Prefeitura de Abreu e Lima, no Grande Recife, aderiu ao movimento que quer virar a triste página da história recente da cidade. Os atos de vandalismo e saques que ocorreram nos dias 14 e 15 deste mês, durante a greve dos policiais militares, abalaram a vida dos moradores, mas não o amor que sentem pela cidade. Neste domingo,25, um movimento popular “Tenho Orgulho de Ser Abreulimense, Sou Cidadão”, promete atrair os munícipes para Praça São José, no centro da cidade. A prefeitura apóia o evento, com concentração a partir das 9 horas, e lança uma campanha de autoestima: “Sou Abreu e Lima, Sou do Bem”, numa clara confirmação que foi uma minoria (e até de fora) os que participaram dos atos de vandalismo e saques. Logistas e comerciários vão aderir, também, em peso ao movimento.

Logo após o episodio a Prefeitura Municipal promoveu um grande mutirão de limpeza, em especial nos principais corredores e nos pólos comerciais. E prefeito Marcos José da Silva fez pedido oficial de ajuda ao Governo do Estado. Participou de um encontro com representantes do comércio. Para o evento deste domingo a prefeitura está convocando servidores, vai disponibilizar ambulância e guardas de trânsito. Nesta sexta começou uma faxina geral no local, a Praça São José.

“Precisamos provar que não foi o povo de Abreu e Lima causador de todo aquele transtorno. O povo de Abreu e Lima é ordeiro, propagador da paz. Os que falharam precisam fazer reflexão dos seus valores e princípios. Precisamos ajudar as pequenas e grandes lojas porque o comercio é um grande empregador em Abreu e Lima”, explica o prefeito Marcos José da Silva.

No dia 14 de maio, uma quarta-feira, o povo de Abreu e Lima acordou com alvorada festiva. Era o aniversário de 32 anos de emancipação política da cidade. Neste dia, na programação oficial da Prefeitura, a Praça São José, centro de Abreu e Lima, foi cenário de festividades como corte de bolo, hasteamento das bandeiras e execução dos hinos. A noite, na matriz de São José, missa festiva para moradores e servidores municipais. Ninguém poderia imaginar que naquele mesmo dia um grupo de pessoas pudessem promover atos de vandalismo e saques em lojas e mercados instalados no centro e no bairro de Caetés Velho. Foram dois dias de muita tristeza para quem viu de perto (e pelas telas de tevês) a pacata cidade de Abreu e Lima sofrer uma crise nunca vista em sua história.


Via Facebook da Prefeitura Municipal de Abreu e Lima