DELEGACIA DE ABREU E LIMA REGISTROU QUATRO QUEIXAS CONTRA LOJA ELEKTRA NESTE ANO

Funcionários do estabelecimento são acusados de ameaçar clientes que atrasam pagamento de dívidas
Após a denúncia contra a loja Elektra feita por um aposentado que disse ter sofrido ameaças dos funcionários, novas vítimas afirmaram ter passado pela mesma situação no Grande Recife. Somente na Delegacia de Abreu e Lima, quatro boletins de ocorrência foram registrados contra a rede de lojas neste ano. Funcionários do estabelecimento são acusados de ameaçar clientes que atrasam pagamento de dívidas. O delegado Alberes Félix contou que um empregado da empresa chegou a ser indiciado por roubo em 2012, após ter invadido a casa de um cliente e levado um celular comprado na loja.
Nessa quarta-feira (17), um policial civil aposentado prestou queixa na Delegacia de Casa Amarela depois de ser coagido por funcionários da Elektra. O homem contraiu um empréstimo lá e pagava semanalmente R$ 70. Depois de atrasar o pagamento por três semanas, cobradores começar a ligar dizendo que, se a conta não fosse paga, eles levariam móveis e eletrodomésticos da casa do aposentado, mesmo ele não tendo adquirido nenhum desses bens na loja. A vítima, que tem câncer, disse que não pagou porque utilizou o dinheiro no tratamento da doença. O valor do empréstimo chega a quase R$ 1 mil.
Nesta quinta-feira (18), um outro cliente também contou à TV Jornal ter passado por uma situação semelhante, em Abreu e Lima. O pedreiro Cláudio Pereira da Silva, 47 anos, solicitou um empréstimo no valor de R$ 2 mil e, com o dinheiro, comprou um tablet para a esposa. Após atrasar por duas semanas o pagamento das parcelas, um funcionário da Elektra ameaçou invadir a casa dele e da ex-esposa dele para pegar o equipamento. Cláudio precisou acionar a polícia para conter a agressividade do vendedor.  
A assessoria de imprensa da loja Elektra negou as acusações e informou que os funcionários não são autorizados a fazerem cobranças. Segundo o estabelecimento, esse tipo de serviço é realizado por uma empresa terceirizada. A assessoria afirmou ainda que a loja Elektra condena esse tipo de conduta e que a denúncia vai ser apurada. Caso seja comprovada, serão tomadas as medidas cabíveis. A empresa terceirizada também nega a invasão domiciliar dos clientes para fazer a retirada dos produtos.

Fonte:Jornal do Comercio

1 comentários:

Click here for comentários
Anônimo
admin
sexta-feira, 19 de julho de 2013 20:07:00 BRT ×

Está rede de lojas já deveria ter fechado as portas a muito tempo. É Preciso uma investigação mais profunda , já vi muitas pessoas reclamando maiores vítimas são os aposentados.

Congrats bro Anônimo you got PERTAMAX...! hehehehe...
Reply
avatar