Médicos de Abreu e Lima aguardam resposta da Prefeitura até 10/11


Reunidos em Assembleia Geral, na última segunda-feira (24), no auditório do Simepe, os médicos vinculados à Prefeitura Municipal de Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife, aprovaram a proposta de aguardar uma resposta até o dia 10 de novembro em relação à Pauta de reivindicações apresentadas ao governo  municipal. O presidente do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Silvio Rodrigues, ratificou a importância do movimento de valorização dos médicos  e  informou sobre a reunião já agendada para o dia 10/11 com a secretaria de Saúde, Mônica Vasconcellos, visando discutir às reivindicações da categoria.
Basicamente, os profissionais reivindicam a incorporação do salário-base, reajuste e equiparação salarial com o Governo do Estado, adequação do número de profissionais ao número de leitos, Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV) específico do médico, além de escalas de plantões completas, concurso público e regime próprio de aposentadoria. “Nossa luta busca, principalmente, valorização da atividade médica, melhorias das condições de trabalho e da assistência à saúde da população”, enfatizou Sílvio Rodrigues.
Na reunião, os médicos de Abreu e Lima voltaram a debater sobre a precariedade da rede municipal de saúde, reclamando da insegurança, falta de estrutura física e de materiais nos postos de saúde, especialmente, na Maternidade de Abreu e Lima. Denunciaram também os baixos salários pagos aos diaristas  (R$ 1.500,00) e aos plantonistas (R$ 2.567,00) .
Uma nova assembleia geral foi marcada para o dia 10/11/11 (quinta-feira), às 19h, no auditório do  Simepe, quando a categoria vai discutir sobre a resposta do município e decidir sobre os rumos do movimento.